rauraforver:

So I made Raura sims….. I have no life

rauraforver:

So I made Raura sims….. I have no life

// Love In London (cap. 1- New friends)//

Pov. Ally

-ANDA MÃE OU VAMOS PERDER O VOO! -grito. Minhas malas já estão no carro o meu pai também, agora só falta minha mãe.

Estou me mudando para um internato de artes em Londres, eu sei que a palavra “internato” pode parecer horrivél, mas não, lá é incrivél, vou ter aulas normais, afinal tenho 17 anos, mais aulas de teatro, musica, cinema e dança. Consegui uma bolsa de 100% com um texte que fiz. Fiquei tão feliz, mas tenho que admitir que estou meio nervosa, por não conhecer absolutamente ninguem lá.

Aqui eu tenho alguns amigos do qual vou sentir muitas saudes, mas o principal é o Elliot, eramos namorados, mas concordamos em terminar porque namoro em distância não faz meu tipo, mas combinamos de ser só amigos.

-Pronto querida, só estava procurando minha bolsa! -minha mãe finalmente aparece.

-Tá! Vamos! -digo impaciente.

Entramos no carra e fomos rumo ao aero porto, quando cheguei, minha mãe fez o chequin,e ficamos esperando na area de embarque. Quando anunciaram meu voo, começa a choradeira, “vou sentir sua falta”, “minha bêbe está crescendo”, “não chegue perto de garotos e nem de estranho” , “se agasalhe em Londres é bem frio”. Depois de uns cinco “eu amo vocês”, finalmente nos despedimos e eu fui para o avião, confesso que estou segurando as lágrimas também.

Consegui um lugar na janela. O avião decola e sinto um friozinho na barriga. Lembro da minha primeira viagem de avião, tinha 6 anos, eu e meus pais estavamos indo para Los Angeles -moro e Miami- fiquei com medo e meu pai segurou minha mão, e eu me senti melhor. Vou sentir falta deles, dos abraços, das broncas, da comida da minha mãe, dos filmes em família e até dos castigos.

Não consigo conter as lágrimas. Posso sentir falta da minha vida antiga, mas estou pronta para minha nova vida.

Limpo meu rosto. Coloco meu fone e escolho a playlist “viagem” para tocar, começa com What Make You Beatiful, do One direction.

O voo logo se torna cansativo e acobo dormindo. Quando acordo, como um sanduishe, logo depois pego meu tablet e fico assistindo Encantada no Nettflix.

Quando a aeromoça anuncia que estamos a cinco minuntos para pousar, todos começam a colocar seus agasalhos, faço o mesmo.

[…]

Chego no aero-porto, pego minhas malas e chamo um taxi. Dou o enderço para o motorista e ele me leva até a escola.

Assim que desso do carro sinto o ar frio de Londres bater em meu rosto. Com certeza vou sentir falta do calor de Miami.

O motorista, que é um senhor britanco muito geltil, me ajuda a tirar as minha coisas do porta-malas.

-Muito obrigada! -sorri.

-Que isso! -ele sorrio também- E bem-vinda a Londres, espero que goste daqui! -ele diz com educado, sutaque londrino.

-Tenho certeza de que vou gostar! -sorrio novamente.

-Garanto que sim! -ele entra no carro, acena eu retribuo e ele vai emboro

Entro na enorme escola, onde vários adolescente chegavam com suas malas. Passo na diretoria e pego o numero do quarto que eu vou ficar. Então sigo pelo corredor na parte dosdormitórios femenino, o meu é o 325. Finalmente encontro e abro a porta, minha coléga de quarto já estava lá arrumando suas coisas.

O quarto tem duas camas de solteiro em uma perde, dois criados mudo, uma pequena janela que dá para frente do colégio, dois amários, uma mezinha de estudo, um banheiro, e um mural para fotos e bilhes em cima de cada cama,o dela já havia sido enfeitado com fotos.

-Oi! -ela disse sorridente assin que me viu. Baixinha, cabelos castanhos escuros e caxeados e bem humorada.

-Oi! -respondo entrando com as malas e feixando a porta.

-Sou, Trish De La Rosa, mas pode me chamar só de Trish!

-Ally! -digo- Ally Dawson! -falo e tiro meu casaco, colocando-o na cama vaga, que seria minha agora- Puxa aqui no quarto está tão diferente de lá fora.

-Ah, é porque todos os quarto tem aquecedor! -ela aponta para mesmo no alto do quarto- Só assim pra mim aquentar o frio de Londres!

-Você também não é daqui?

-Não, eu sou de Orlando!

-Nossa! -sorrio- Somos visinhas! Sou de Miami!

-Sério?!? -ela fala animada- As prais de lá são tão incriveis!

-Não mais que os parques temáticos de Orlando! -rio.

Começo a arrumar minhas coisas e ela a dela enquando conversamos.

-Se você gosta de parque, quando voltarmos você pode me visitar, eu moro a vinte cinco minutos do Sea World! -ela diz sorrindo e eu fico animada.

-Que sortuda! -digo- Eu amo os parques da Disney!

-São quantas horas de Miami para Orlando?

-Três horas de carro. -respondo.

-Não é tanto tempo! -ela sorri-Fico tão feliz de não ter pegado uma colega de quarto metida…

-Eu nem poderia ser metida! -falo e começo a arrar algumas fotos que havia trazido no “meu” mural- Sou bolsista aqui! -sorrio.

-Eu também! -ela fala, e suspiro com um certo alivio- Então qual é o seu talendo?

-Como assim?

-Todo bolsista tem um talento,o meu é atoar e o seu?

-Ah, está falando oque eu escolhi para mim fazer o teste! Eu canto! Mas não sou nenhuma Demi Lovato… -dou ombrons.

-Tenho certeza que você é tão boa quanto ela! Ei quem é esse com você nessa foto? -ela sorri apontado para uma foto minha com o Elliot, um selfie na praia- Ele é um gato! É seu namorado?

-Ex! -sorrio sem graça- Terminamos quando eu vim para cá!

-Entendi… Pelo jeito continuam amigos! -ela sorri.

-É, ele é bem legal! você ira gostar dele! -digo sorrindo também.

-Vamos conhecer a escola? Afinal é muito gramde e nossas aulas começam daqui a dois dias!

-Vamos! -respondo.

Andamos pela maior parte da escola que é realmente muito grande! Converçamos muito pelo caminho ela seria uma grande amiga, com certeza!

Em um dos muitos corredores o telefone dela toca e ela vai atender.

Não muito longe da li avisto uma máquina de salgadinhos, minha barriga ronca, não como dês daquele lanchinho no avião.

Vou até lá e, tiro uma nota de 2 dolares do bolso, coloco na máquina, e escolho minha batata preferida, churrasco. Mas a máquina recusa o dinheiro, o devolvendo.

-O que? -reclamo. Pego a nota aliso o máximo que consigo e coloco novamente, e a maquina recusa de novo- Porcaria! -tento outra vez e a história se repete- Máquina idiota!

Ouço uma risadinha atrás de mim, me viro e é um garoto loiro, alto -e lindo- olhando pra mim com um sorriso besta no rosto. Cruzo os braços e o olho brava.

-Desculpa! -ele ri novamente-Mas você está falando com uma máquina! -pelo sutaque, tenho que adimitir, bem fofo, ele é britânico.

-Não sei o que há de errado! -reclamo.

-Deixa eu ver! -ele pega a nota da minha mão- Você nunca vai conseguir! -ele ri eu fico sem entender- Essa máquina só aceita, Euros!

-Claro! -reviro os olhos. Estou na Inglaterra! Esqueci desse pequeno detalhe- Sou um idiota!

-Não se preocupe, erro normal de americanos! Mas você trouxe euros né?

-Trouxe, mas está no meu quarto! -suspiro.

-Tudo bem eu pago!

-Não! Não precisa!

-Tudo bem, considere um presentinho de boas vindas a Londres! -ele fala e nós rimos.

-Você sempre compra “presentinhos” para desconhecidas? -ergo a sombrancelhas.

-Meu nome é Austin Moon, e o seu? -ele pergunta.

-Ally Dawson!

-Pronto agora você não é mais desconhecida! -ele ri- Qual é você vai querer? -eu não respondo- Tá, patatinha de churrasco!

-Como você sabia? -me surpreendo.

-Não sabia. É minha batata preferida! -ele sorri.

-Minha também! -retribuo o sorriso.

Ele compra dois pacotinhos, um pra mim e outro para ele e começamos a caminhar.

-Estou te devendo essa! -falo e enseguida como uma batata.

-Já falei qué um presente! -ele ri.

-É o presente mais estranho e mais gostoso que alguém me deu…-falo e nós rimos.

Derrepente meu celular vibra eu olho e é uma menságem da Trish:

"Ally, estou indo para o quarto meus pais querem falar comigo por menságem em video, e eu vi você com um loirinho! Mais já?kkkk brincadeira! Depois me conta tudo! ;)"

Revirei os olhos, nessa ultima parte.

-Precisa ir? -o loiro fala.

-Não… -guardo meu celular no bolso.

-Legal! Você já conheceu a escola? -ele sorri.

-Já! -sorrio também- Menos a parte externa!

-Você não conheceu a melhor parte? Então vamos, eu conheço cada centimetro dessa escola! -ele diz e fomos.

Parece que eu tenho outro novo amigo.

maranoshemmo:

IM JSUTD UFSGFUYGFUYDSGUYFGSYFGYSUFS

// Happy B-Day Austin! - part 1//

Acordo com meu despertador marcando oito horas em ponto, concertesa estaria de mal humor se hoje não fosse um dia especial. Me levanto animada. Passo enfrente ao espelho, minha cara de sono e meu mini pijama e meu cabelo bagunçado não me impediram de sorrir. Estava determida a dar ao Austin o melho dia de aniversário da vida dele.

Caminho até o quarto dele, abro a porta devagar, ele ainda dormia. Entro, fecho a porta e me sento em sua cama.

Poderia ficar olhando ele dormir para sempre. Seu cabelos loiros caiam bagunçadamente, de um jeito perfeito, em sua testa. Passo a mão delicadamente por ele, meu sorriso aumenta.

Ele se mexe um pouco e então me lembro porque estou aqui. Costumo acordalo em seu aniversário, e ele me acorda no meu, sempre de uma maneira diferente, mas nunca do jeito que eu planejei para hoje, acontece que desde ontem estavamos naquele climinha…

Me aproximei dele e dei um beijo delicado em sua bochecha. Então ele se mexeu um pouco. Dei outro e ele sorriu. E sussurei em seu ouvido um “Feliz Aniversário!”, ele sorriu mais, ainda de olhos fechados.

-Acorda priguiçoso! -Falei e ele resmunga sorrindo- Anda!

-Eu não quero acordar! -Ele fala como uma criancinha, com os olhos ainda fechados.

-Ok então vou embora! -Ameaço. Então com um movimento rápido ele me puxa pela sentura, me fazendo cair deitada ao seu lado. Começo a rir.

-Você não vai a lugar nenhum… -ele sussurra em meu ouvido, agarrando minha cintura.

Ficamos em silêncio. Ele está deitado de lado e eu de barriga para cima. Me viro para o encarar. Ela inda de olhos fexados esta sorrindo.

O loiro vai abrindo os olhos derrepente. Nossos rostos estão tão próximo que sinto vontade de mergulhar em seus olhos cor de chocolate.

-Feliz aniversário! -Falo novamente sorrindo.

-Obrigada, de todas as vezes que você me acordou, essa foi com certeza a melhor! -sua vóz rouca de sono faz meu coração disparar.

Ficamos fitando um ao outro, sem dizer nada.

-Obrigada por aguentar um menino que derrepente invadiu sua vida, sua casa, e sua família! -Ele fala mais sério.

-Não seja bobo! -respondo ainda fivanto seus olhos e rindo, achando ser algum tipo de piada. Mas ele não correspondo e então fico séria- Austin está falando sério?

-Estou, claro que estou! -o loiro confirma.

-Austin… -passo a mão pelo seu rosto- Você não invadiu minha vida! Você entrou nela de um modo incrivél! Nunca reclamei nenhum segundo por isso! -Ele sorriu me fazendo sorrir também- Você é muito importante pra mim! -coloquei toda verdade em uma unica frase.

-Você também é pra mim! -Ele fala colocando a mão em minha bochecha. Com a outra mão puxa meu corpo pra mais perto do seu.

Estamos tão perto que não consigo nem pensar direito. Meu coração nunca bateu tão rapido. Seu perfume unico e inconfundivél me invade  me deixando em tonta, de um jeito bom, fecho os olhos inspirando, querendo quardar esse perfume pra sempre em minha mente… E foi nesse momento -ainda de olhos fechados- que  sinto lábios quentes e macios roçando em minha pele, fazendo um caminho demorado das minhas bochechas até o canto da minha boca, me oprovocando arrepios. Sua respiração em contato com minha pele estava me deixando louca. Ele continuava com as provocaçõe e os pequenos beijos.

-Me beija logo…-sussurrei totalmente derrotada. E ele fez.

Me beijou com vontade. Milhões de fogos de artificios estouravam em meus peitos. Nunca senti algo tão… grande crescer dentro de mim. E… Cara!  Como ele beija bem!

Poderia ficar ali para sempre! Mas infelizmente preciso de ar pra viver… Nos separamos com as respirações falhadas.

Ele sorria mais que nunca, não diferente de mim. Olhei para sua boca ainda avermelhada, ele deve ter percebido porque mordeu os lábios, sinto meu rosto queimar de vergonha.

-Temos que levantar… -falo finalmente lembrando que precisamos voltar para a realidade.

-Eu sei… -ele fala meio desanimado. Me sento e ele faz o mesmo.

-Vou me trocar… -levanto da cama o loiro fica me observando- Te vejo na cosinha! -sorriu e mando uma pisacada pra ele antes de sair do quarto.

Assim que em fecho a porta do meu quarto, encosto nela e suspiro. Parece ser meu aniversário. Estou tão feliz!  Meu coração ainda está acelerado. Passo os dedos  pelos meus lábios querendo nunca esquecer a quela sensação tão perfeita.

Me olho no espelho, como fiz assim que acordei, essa Ally parece tão feliz e radiante. Como se antes estivesse faltando algo e agora, não.

Ía só trocar de roupa, mas decido ir tomar banho.

A agua gelada em contato com minha pele me faz estremecer, as lembranças ainda em minha mente me fazem sentir como se estivesse tomando o melhor banho, com a melhor água… Eu sei, pareço uma louca!

Saio do banho e coloco um vestido florido de alcinha, uma sandalhinha, arrumo meu cabelo, passo um gloss e um perfume.

Desço e o Austin já está lá comendo sua panqueca especial de aniversário, com shantilly, calda de chocolate e  M&M’s. Minha mãe fez para ele, mas cadê ela?

-Austin? -Ele vira pra mim com a boca suja de shantilly, rio da cena.

-Hum?

-Cadê minha mãe? -me sento a mesa em sua frente.

-Foi trabalhar. -Ele fala como se fosse obvio.

-No dia do seu aniversário! -me senti meio mal por isso. Me servi de suco, e peguei um pedaço de bolo.

-Ah, tudo bem! -ele deu ombros- Ela me deu feliz aniversário, fez essa panqueca delíciosa e me deu um beijo tão demorado na bochecha que eu levei uns cinco minutos só para tirar a marca vermelha de batom no meu rosto!  -ri com essa ultima parte.

-E meu pai? -Perguntei.

-Saiu mais cedo! Quando cheguei aqui ele já tinha saido! -ele respodeu e então lambeu seus dedos de chocolate.

-Que pena… -comento.

-Nem tanto… -ele fala com um sorrisinho.

-Como assim?  -estranho.

-Assim não tem ninguém para nos atrapalhar! -ele sorri olhando diretamente pra mim, sorrio completamente sem graça desviando meu olhar.

A campainha toca quebrando esse nosso momentinho. Me levanto para atender e ele começa a tirar a mesa.

Abro a porta.

-FELIZ ANIVESÁRIO! -Trish e Dez gritam juntos.

-Obrigada, mas estão um pouco adiantados! -rio e dou espaço para eles entrarem.

-Achamos que o Austin iria atender! -Dez explica.

-Eu percebi! -Falo- Ele está na cozinha!

Eles saen correndo pra a mesma e então ouço o “FELIZ ANIVERSÁRIO!” novamente.

Volto to para lá.

-O que vamos fazer hoje? -o ruivo pergunta assim que chego.

-Não sei… -respondo, embora a pergunta não tenha sido específicamente pra mim.

-Podemos assistir filme, jogar verdade ou desafio, nadar um pouco ou só tomar sol! -Trish sugere.

Eu ainda não comentei que temos uma piscina em casa né? Fica no quintal dos fundos, onde tem algumas cadeiras de sol, mais pro fundo uma churrasqueira e uma mesa de piquiniqui. Tá minha casa é muito legal eu adimito.

-Eu voto pela piscina! -Austin levanta a mão.

-Você é o aniversáriante, vamos fazer o que você quizer! -falo animada- Trish você esqueceu seu biquini aqui dá ultima vez! Vamos nos trocar!

-Biquini? -O loiro pesca a conversa.

-É porque? -Trish estranha.

Ele me olha de cima a baixo e sorri.

-Nada… -fico vermelha com certeza. Olho pra ele e ele ainda está me olhando. Desvio o olhar, simplesmente envergonhada.

-Okay… -Trish fala calmamente desconfiada- Ally vamos! -Ele me puxa bruscamente pelo braço e me arrasta até o quarto.

-AI! -reclamo, quando ela solta meu braço pra fechar a porta.

-Vai fala logo! -ela se anima- O que houve entre você e o Austin! -Trish se senta na cama. Nossa, está tão na cara assim?

-Nada… -minto, mas só de lembrar, bom meu sorriso já me entrega.

-AHHH! -a latina fica istérica- Suas bochechas estão vermelhas e seus olhos estão brilhando!!!  Fala logo o que aconteceu!

-Nada de mais, já disse! -escondo meu rosto com as mãos tentando inutilmente esconder a minha, com certeza,  vermelhidão.

-Vai Ally, fala!

-Okay… -me rendo ainda com a mão no rosto- Austineeunosbeijamos. -“Falo” tudo de uma vez.

-Que? Ally para com isso! -ela puxa meu braço novamente.

-Tá! Austin e eu nos beijamos! Feliz? -Falo um tanto irritada.

-AHHHHHH! -minha amiga fica superistérica.

- Shhhhhh! -a reprendo, mas não sem rir antes.

-Eu sabia que isso ía acontecer algum dia! -me surpreendo com esse seu comentário- Mas como aconteceu, quer dizer, o que levou à acontecer?

-Ah, estavamos naquele climinha, e uma coisa levou a outra! -expliquei como se não estivesse nem aí.

-Belo presente de aniversário! -dessa vez ela está com um sorrisinho malicioso no rosto.

-Cala a boca! -debocho sem saber o que dizer- Vou me trocar… -pego meu biquini em minha gaveta e vou para o banheiro em meu quarto.

Me troco, dou uma ajeitada nos meus cabelos soltos e repasso meu gloss.

-ALLY ANDA LOGO! -Trish grita do quarto.

Então abro a porta.

-Pronto criatura! Vamos! -falo sem paciencia.

Descemos e quando chegamos, os meninos já estão na picina.

Austin me olha no mesmo instante e sorri. Desvio o olhar envergonha.

-Ally você já passou? -Trish me entrega o protetor solar.

-Não, passa pra mim? -respondo.

-Eu não posso… -estranho- Estou ocupada… Nadando! -Ela dá um grande pulo espirrando agua em mim.

-Muito obrigada. -reclamo.

-Austin, faz esse favor pra mim? -Trish entrega o protetor para ele, que sorri, agora eu entendi tudo, ela me paga.

-Claro! -Ele responde e sai da piscina, em quanto eu envio um olhar maligino para minha amiga, que sorria.

Sentei em uma das espreguiçadeiras e Austin logo atrás, eu de costas pra ele, puxo meu cabelo pra o lado. E logo sinto suas mão, grandes e macias, passando em minhas costas, todo meu corpo estremece e meu coração dispara novamente.

Ele vai espalhando tudo bem devaga, chega em meu ombros e ele massageia ali.

-Está nervosa ! -ele estranha com um toque de sutileza.

-Impressão sua… -tento parecer mais normal possivél. Então sinto sua respiração cada vez mais perto.

-Tem certeza? -ele sussurra em meu ouvido. Um ponto fraco. Uma mania.

Apenas balaço a cabeça.

// Happy B-Day!!//

Acordo com meu despertador marcando oito horas em ponto, concertesa estaria de mal humor se hoje não fosse um dia especial. Me levanto animada. Passo enfrente ao espelho, minha cara de sono e meu mini pijama e meu cabelo bagunçado não me impediram de sorrir. Estava determida a dar ao Austin o melho dia de aniversário da vida dele.

Caminho até o quarto dele, abro a porta devagar, ele ainda dormia. Entro, fecho a porta e me sento em sua cama.

Poderia ficar olhando ele dormir para sempre. Seu cabelos loiros caiam bagunçadamente, de um jeito perfeito, em sua testa. Passo a mão delicadamente por ele, meu sorriso aumenta.

Ele se mexe um pouco e então me lembro porque estou aqui. Costumo acordalo em seu aniversário, e ele me acorda no meu, sempre de uma maneira diferente, mas nunca do jeito que eu planejei para hoje, acontece que desde ontem estavamos naquele climinha…

Me aproximei dele e dei um beijo delicado em sua bochecha. Então ele se mexeu um pouco. Dei outro e ele sorriu. E sussurei em seu ouvido um “Feliz Aniversário!”, ele sorriu mais, ainda de olhos fechados.

-Acorda priguiçoso! -Falei e ele resmunga sorrindo- Anda!

-Eu não quero acordar! -Ele fala como uma criancinha, com os olhos ainda fechados.

-Ok então vou embora! -Ameaço. Então com um movimento rápido ele me puxa pela sentura, me fazendo cair deitada ao seu lado. Começo a rir.

-Você não vai a lugar nenhum… -ele sussurra em meu ouvido, agarrando minha cintura.

Ficamos em silêncio. Ele está deitado de lado e eu de barriga para cima. Me viro para o encarar. Ela inda de olhos fexados esta sorrindo.

O loiro vai abrindo os olhos derrepente. Nossos rostos estão tão próximo que sinto vontade de mergulhar em seus olhos cor de chocolate.

-Feliz aniversário! -Falo novamente sorrindo.

-Obrigada, de todas as vezes que você me acordou, essa foi com certeza a melhor! -sua vóz rouca de sono faz meu coração disparar.

Ficamos fitando um ao outro, sem dizer nada.

-Obrigada por aguentar um menino que derrepente invadiu sua vida, sua casa, e sua família! -Ele fala mais sério.

-Não seja bobo! -respondo ainda fivanto seus olhos e rindo, achando ser algum tipo de piada. Mas ele não correspondo e então fico séria- Austin está falando sério?

-Estou, claro que estou! -o loiro confirma.

-Austin… -passo a mão pelo seu rosto- Você não invadiu minha vida! Você entrou nela de um modo incrivél! Nunca reclamei nenhum segundo por isso! -Ele sorriu me fazendo sorrir também- Você é muito importante pra mim! -coloquei toda verdade em uma unica frase.

-Você também é pra mim! -Ele fala colocando a mão em minha bochecha. Com a outra mão puxa meu corpo pra mais perto do seu.

Estamos tão perto que não consigo nem pensar direito. Meu coração nunca bateu tão rapido. Seu perfume unico e inconfundivél me invade  me deixando em tonta, de um jeito bom, fecho os olhos inspirando, querendo quardar esse perfume pra sempre em minha mente… E foi nesse momento -ainda de olhos fechados- que  sinto lábios quentes e macios roçando em minha pele, fazendo um caminho demorado das minhas bochechas até o canto da minha boca, me oprovocando arrepios. Como eu que esse beijo. Sua respiração em contato com minha pele estava me deixando louca. Ele continuava com as provocaçõe e os pequenos beijos.

-Me beija logo…-sussurrei totalmente derrotada. E ele fez.

Me beijou com vontade. Milhões de fogos de artificios estouravam em meus peitos. Nunca senti algo tão… grande crescer dentro de mim. E… Cara!  Como ele beija bem!

Poderia ficar ali para sempre! Mas infelizmente preciso de ar pra viver… Nos separamos com as respirações falhadas.

Ele sorria mais que nunca, não diferente de mim. Olhei para sua boca ainda avermelhada, ele deve ter percebido porque mordeu os lábios, sinto meu rosto queimar de vergonha.

-Temos que levantar… -falo finalmente lembrando que precisamos voltar para a realidade.

-Eu sei… -ele fala meio desanimado. Me sento e ele faz o mesmo.

-Vou me trocar… -levanto da cama o loiro fica me observando- Te vejo na cosinha! -sorriu e mando uma pisacada pra ele antes de sair do quarto.

Assim que em fecho a porta do meu quarto, encosto nela e suspiro. Parece ser meu aniversário. Estou tão feliz!  Meu coração ainda está acelerado. Passo os dedos  pelos meus lábios querendo nunca esquecer a quela sensação tão perfeita.

Me olho no espelho, como fiz assim que acordei, essa Ally parece tão fezil e radiante. Como se antes estivesse faltando algo e agora, não.

Ía só trocar de roupa, mas decido ir tomar banho.

A agua gelada em contato com minha pele me faz estremecer, as lembranças ainda em minha mente me fazem sentir como se estivesse tomando o melhor banho, com a melhor água… Eu sei, pareço uma louca!

Saio do banho e coloco um vestido florido de alcinha, uma sandalhinha, arrumo meu cabelo, passo um gloss e um perfume.

Desço e o Austin já está lá comendo sua panqueca especial de aniversário, com shantilly, calda de chocolate e  M&M’s. Minha mãe fez para ele, mas cadê ela?

-Austin? -Ele vira pra mim com a boca suja de shantilly, rio da cena.

-Hum?

-Cadê minha mãe? -me sento a mesa em sua frente.

-Foi trabalhar. -Ele fala como se fosse obvio.

-No dia do seu aniversário! -me senti meio mal por isso. Me servi de suco, e peguei um pedaço de bolo.

-Ah, tudo bem! -ele deu ombros- Ela me deu feliz aniversário, fez essa panqueca delíciosa e me deu um beijo tão demorado na bochecha que eu levei uns cinco minutos só para tirar a marca vermelha de batom no meu rosto!  -ri com essa ultima parte.

-E meu pai? -Perguntei.

-Saiu mais cedo! Quando cheguei aqui ele já tinha saido! -ele respodeu e então lambeu seus dedos de chocolate.

-Que pena… -comento.

-Nem tanto… -ele fala com um sorrisinho.

-Como assim?  -estranho.

-Assim não tem ninguém para nos atrapalhar! -ele sorri olhando diretamente pra mim, sorrio completamente sem graça desviando meu olhar.

A campainha toca quebrando esse nosso momentinho. Me levanto para atender e ele começa a tirar a mesa.

Abro a porta.

-FELIZ ANIVESÁRIO! -Trish e Dez critam juntos.

-Obrigada, mas estão um pouco adiantados! -rio e dou espaço para eles entrarem.

-Achamos que o Austin iria atender! -Dez explica.

-Eu percebi! -Falo- Ele está na cozinha!

Eles saen correndo pra a mesma e então ouço o “FELIZ ANIVERSÁRIO!” novamente.

Volto to para lá.

-O que vamos fazer hoje? -o ruivo pergunta assim que chego.

-Não sei… -respondo, embora a pergunta não tenha sido específicamente pra mim.

-Podemos assistir filme, jogar verdade ou desafio, nadar um pouco ou só tomar sol! -Trish sugere.

Eu ainda não comentei que temos uma picina em casa né? Fica no quintal dos fundos, onde tem algumas cadeiras de sol, mais pro fundo uma churrasqueira e uma mesa de piquiniqui. Tá minha casa é muito legal eu adimito.

-Eu voto pela picina! -Austin levanta a mão.

-Você é o aniversáriante, vamos fazer o que você quizer! -falo animada- Trish você esqueceu seu piquini aqui dá ultima vez! Vamos nos trocar!

-Biquini? -O loiro pesca a conversa.

-É porque? -Trish estranha.

Ele me olha de cima a baixo e sorri.

-Nada… -fico vermelha com certeza. Olho pra ele e ele ainda está me olhando. Desvio o olhar, simplesmente envergonhada.

-Okay… -Trish fala calmamente desconfiada- Ally vamos! -Ele me puxa bruscamente pelo braço e me arrasta até o quarto.

-AI! -reclamo, quando ela solta meu braço pra fechar a porta.

look-across-the-water:

So.. I was looking at the picture of Laura buttoning up Ross’s shirt. Then I noticed the ring on Laura’s finger and I realized it looked a lot like the ring in Ross’s “R not a purity ring” photo on Instagram… Hmmm

(Fonte: reedus-padalecki)

(Fonte: exoplanetmk)

its-rauslly-you-guys:

can i just say i dont like jealous ally it breaks my heart to much to see her jealous i like jealous austin way better i never want to see jealous ally ever again it hurts my heart to much but i do want to see jealous austin again for sure

I do not understand! If they like each other, why do not they stay together? And I am very upset!

I do not understand! If they like each other, why do not they stay together? And I am very upset!

By far
the finest tumblr
theme ever
created
by a crazy man
in Russia